quinta-feira, 8 de março de 2012

Destino Educação - Nova série investiga desempenho dos países líderes em educação

Melhores Momentos
O que Coreia do Sul, Canadá, Chile, Finlândia e a província de Xangai, na China, têm em comum? Todos estão bem colocados no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA), que avalia a qualidade da educação em cada país por meio do desempenho dos estudantes. Mas o que cada um deles tem de diferente? Isso é o que vai mostrar o “destino: educação”, novo programa do Canal Futura que colocou a câmera na mala e seguiu viagem para investigar o que leva os sistemas educacionais desses países a estarem entre os melhores do mundo.
Realizada em parceria com o Serviço Social da Indústria (SESI), com consultoria da educadora Maria Helena Guimarães de Castro e também do Todos pela Educação e da Comunidade Educativa (Cedac), a série tem ainda um episódio dedicado ao Brasil.
O programa baseou-se nos resultados do último ranking do PISA (2009) para escolher os locais retratados. Xangai, a número um do mundo; Finlândia, o número três; e Coreia do Sul, o número cinco; além do Chile, o melhor colocado da América Latina, e do Canadá, que, com sua política de imigração integradora, se mantém entre os sete melhores. Embora apontado como um dos que mais evoluíram na última década, o Brasil ocupa a 53ª colocação.
 melhoria do ensino bem sucedidos no mundo.

Destino Educação - BRASIL

O Brasil entrou com o pé direito no século XXI para deixar de ser só uma promessa. Fortalecimento da moeda, queda da inflação, aumento das exportações viraram manchetes de jornais. Mas qual a relação entre este período de bons resultados na economia e melhorias efetivas em termos de educação? Como o líder econômico e político da América Latina pode virar também uma referência em educação? O Brasil ainda não passou no teste, mas se a transformação está a caminho, iremos mostrar os bons passos dados na direção certa. E a partir daí ajudar a entender melhor como cada um dos alunos brasileiros poderá ter uma educação realmente de qualidade.

Destino Educação - CANADÁ

Na última década, o governo canadense vem concedendo aos estrangeiros com qualificação quase todos os direitos conquistados pelos canadenses, incluindo ensino de qualidade para seus filhos. Essa política foi adotada como forma de compensar a carência por profissionais especializados em função do envelhecimento da população e da baixa taxa de natalidade. Em um país com duas línguas oficiais e sem Ministério da Educação, pais de alunos estrangeiros falam sobre o sistema; especialistas discutem o impacto de uma política de educação descentralizada e falam sobre o monitoramento e nivelamento do desempenho das escolas, a cooperação entre elas e os métodos usados para incentivar aquelas com baixo rendimento. O público poderá ver também que se tornar professor no Canadá pode ser tão difícil quanto enfrentar seu inverno rigoroso, apesar de ganharam salários acima da média nacional.

Destino Educação - CORÉIA

Primeiro o domínio japonês. E o povo superou o desafio. Depois da Segunda Guerra, os conflitos com o norte. Mais uma vez, a volta por cima. No início da década de 60, a Coréia era tão desenvolvida quanto o Afeganistão de hoje, segundo Andreas Schleicher. Se o assunto é superação, pulemos para 2010. Em apenas meio século, este mesmo país se torna um exemplo de desenvolvimento econômico e social. No último PISA, aparece com uma das melhores notas. Descobrir como a educação de qualidade se tornou uma marca da sociedade coreana é, sem dúvida, uma missão. E das mais interessantes. Descobrir o quanto podemos aprender e nos inspirar em uma cultura tão diferente é outro desafio. O programa terá como um dos protagonistas os alunos. Por meio do olhar deles, quem está em casa irá conhecer a rotina de 8 horas na escola, as tarefas de casa, a competição em sala de aula, a rigorosa disciplina e o uso da tecnologia como aliada no aprendizado. Nesse enredo, os professores muito respeitados, bem preparados e avaliados periodicamente também entram em cena, ao lado dos pais. E em especial das mães. Sim, elas têm papel importante na formação dos filhos e costumam visitar a escola de 4 a 5 vezes por ano. Para pagar o reforço escolar, fazem inclusive empréstimos. Tanta dedicação tem um preço alto. Chegam a admitir castigos físicos em sala de aula. Mas até onde se deve ir para melhorar o aprendizado? Será que a Coréia está formando adultos ricos e conscientes em conhecimento? Ou apenas profissionais qualificados e exportando mão de obra? Onde entra todo o humanismo de Confúcio nisso?

Destino Educação - CHILE

Desde o primeiro PISA, o Chile serve de exemplo para a América Latina. Por lá, o ministro da Educação é uma das autoridades de mais prestígio e costuma ser nome forte para disputar as eleições presidenciais. Já a nota no PISA cresce, de forma consistente, desde 2000 e professor exemplar é transferido para escolas de baixo rendimento. Para entender como o país passou a liderar a educação no continente, o programa vai atravessar o portão da escola. E irá acompanhar de perto a rotina de estudantes e educadores. O espectador vai vivenciar essa história por meio do olhar de seus envolvidos. Especialistas vão apontar os acertos e o que vem mudando e o que pode mudar com os novos acordos e medidas do Estado, levantar dúvidas, mostrar se os bons salários, a premiação por desempenho, a constante avaliação do ensino e a participação da família realmente influenciaram na nota final do PISA. Os acertos e erros nesse trajeto escolar também vão ter destaque. Afinal, como diminuir as diferenças entre o aprendizado dos alunos do campo e da cidade? O que o governo tem feito para se aproximar dos índices finlandeses? O que precisa mudar? Qual a tendência para o futuro? Vamos mostrar a opinião dos estudantes e professores sobre a evolução do ensino. Com os pais e educadores tentaremos entender as diferenças entre as escolas particulares subvencionadas e as públicas. No Chile, discutir o ensino parece ser trabalho em grupo, tarefa coletiva. Tão importante quanto era para Neruda repartir o pão e o vinho.

Destino Educação - FINLÂNDIA

Papai Noel até tentou tirar a Finlândia do anonimato. Mas a região ganhou fama mesmo pela qualidade de ensino. Ali, professor para entrar em sala tem no mínimo mestrado e com a qualificação elevada veio a autonomia. O princípio de liberdade foi estendido aos alunos do ensino médio. Sim, eles escolhem o que aprender. O mais incrível é que eles gostam de aprender. A leitura é um dos passatempos preferidos dessa turma. Durante o ano, os estudantes vão cerca de 12 vezes à biblioteca. E o tempo em sala de aula não é exageradamente grande, sobra tempo pra muitas atividades... Como a Finlândia se tornou modelo de ensino para todas as nações? Atrás de respostas, o programa vai quebrar o gelo e discutir o tema com especialistas no assunto. Mas o mais importante: o espectador irá frequentar os corredores das escolas, acompanhar o dia a dia dos alunos, os seus sonhos, perspectivas e o trabalho dos educadores para manter um ensino nota 10. O papel das políticas públicas, e o papel da família também ganham destaque. Como o governo conseguiu a difícil tarefa de igualar a qualidade do ensino? Por lá, nenhum aluno fica para trás e a diferença entre as piores e as melhores escolas é mínima. Existe receita para isso? Por que a profissão de professor é a mais desejada pelos jovens, mesmo sem oferecer os salários mais altos da região? E aos melhores profissionais cabe a tarefa de trabalhar nas piores escolas. Por quê? Como eles encaram isso? Por último, a pergunta que não quer calar: quais as lições que o mundo pode aprender com os finlandeses apesar de ser um país tão diferente?

Destino Educação - XANGAI

Xangai até parece um país. Por lá vivem 20 milhões de pessoas. Os números também impressionam no PISA. Uma das províncias mais desenvolvidas da China levou a melhor nota na última avaliação. Com liberdade para inovar e adaptar as rígidas regras do governo, Xangai tem conseguido oferecer uma educação de qualidade excepcional para os seus alunos. Inclusive para os migrantes. E luta para fazer com que seus estudantes sejam cada vez mais formuladores, e não repetidores. Nesse episódio, vamos conhecer estudantes nota 10, pais exigentes, professores pra lá de qualificados. Por lá, a dedicação ao ensino é tão levada a sério que o Estado precisou criar leis e limitar as horas de estudo em casa. Tanto esforço tem bases históricas e culturais: vamos tentar entender o quanto a ênfase nos exames como mecanismo de ascensão social ao longo da história é um fato decisivo na prioridade das famílias à educação. Quem pensa que os professores aposentados querem distância das salas de aula, engana-se. Na nova etapa da vida, eles se tornam tutores. E isso faz tanta diferença quanto as melhores escolas se responsabilizarem pelas piores. Projetos inovadores como este se multiplicam. No lugar onde o mundo aprendeu a se orientar pela bússola, a valorizar a tradição, a cultura, vamos tentar aprender um pouco sobre a arte de transmitir conhecimentos.

terça-feira, 6 de março de 2012

E. M. SENHOR JOÃO ALEXANDRE

QUEM SOMOS


     Pretendemos definir claramente e de forma participativa e coletiva o tipo de ação educativa que queremos realizar e propor ações concretas que devem ser intencionais, conscientes e de fato corresponder as necessidades da realidade complexa que vivemos.
     O Projeto Político Pedagógico quando elaborado baseado numa verdadeira ética é instrumento de transformação, expressa o compromisso do grupo com uma caminhada e nos leva a consolidação da autonomia da escola. Tudo dependerá da maneira como a nossa comunidade escolar se posicionará; o projeto então pode ser um instrumento de conquistas e, inclusive de denúncias, no caso de omissão do sistema de educação onde está incluída a escola.


A EMEB Sesmaria foi criada em 1998 e iniciou suas atividades em uma casa alugada localizada na entrada do bairro. Em 2001 foi inaugurado o seu próprio prédio, situado na Estrada Municipal de UBT, Km 253 nº. 240- Bairro Sesmaria.
            A escola possui treze salas de aula:
           - quatro de Ed. Infantil  ( Etapa I – duas salas,  Etapa II – duas salas ),
           - duas salas de 1º ano
           - uma de 2º ano
           - uma de 3º ano
           - duas de 4º ano
           - duas de 5º ano
           - uma de EJA ( multiseriada )
           A escola possui ao todo 287 alunos, 1 diretora, 1 coordenadora, 15 professores, 7 funcionários da APM, 5 funcionários da Seleta, 3 funcionários da cozinha ( Empresa Lavoro).



           NOSSO COMPROMISSO
Nosso compromisso é com o desenvolvimento de valores básicos de convivência democrática tais como a solidariedade, a fraternidade, a igualdade e responsabilidade.Compromisso em promover o bem estar e condições adequadas de desenvolvimento físico, emocional, intelectual, espiritual e social em condições de liberdade e dignidade.





                                                                FUNDAMENTOS TEÓRICOS


      ASPECTOS FILOSÓFICOS
     Situação atual -  Como compreendemos o mundo atual
    Pensar no mundo atual implica pensar nos aspectos positivos e negativos como parte da nossa existência. Esses sinais permeiam o nosso dia a dia mostrando-nos a diversidade, as possibilidades, os contrastes e as dificuldades, fazendo emergir os grandes problemas e a percepção da fragilidade dos valores morais e éticos.
  Nas discussões, percebemos sentimentos de impotência e dificuldade para enfrentar e encontrar soluções adequadas para as necessidades e conflitos da vida pessoal, interpessoal e profissional. As nossas intenções e atitudes nunca estão isoladas e consequentemente causam um efeito em cadeia, pois toda ação implica uma re-ação, mostrando-nos a necessidade de uma tomada de consciência e uma imensa responsabilidade.
  Existe o conflito que surge da diferença nos princípios e valores morais e éticos entre instituição escolar e comunidade e essa diferença está em grande parte no modo como uma e outra interpretam e concretizam suas ações; existe aí uma enorme distância na comunicação que nos leva a uma acusação mútua.
   Nosso grupo fez uma reflexão a respeito dos aspectos positivos e negativos, para ajudar na seleção dos objetivos e das ações que pretendemos concretizar em condições de liberdade e dignidade para: diminuir a distância entre escola e comunidade, favorecer e promover o bem estar e condições adequadas de desenvolvimento físico, intelectual, emocional, cultural, e social dos nossos alunos.
  Colocaremos em tópicos os temas discutidos por nós durante as reflexões do PPP e de que maneira refletem no nosso dia a dia.
    
  Aspectos positivos
  Importância da família
  Entusiasmo pela vida
  Esperança
  Amor à profissão
  Consciência profissional
  Solidariedade
  Alteração do nível cultural do povo brasileiro
  Ampliação e abrangência das iniciativas que envolvam uma comunidade
  Diminuir o consumo
  A importância da Tecnologia
  A importância e a necessidade do Planejamento
  Ciência   
  Conhecimento
  Educação
  Respeito ao ser humano e meio ambiente
  Complexidade nas relações interpessoais, econômicas e culturais
  Inserção da mulher no mercado de trabalho
  Conquistas no campo político relacionados a direito civis e trabalhistas
  Qualidade de vida

     Aspectos negativos
     Complexidade nas relações interpessoais, econômicas e culturais
     Individualismo, falta de pensamento coletivo e solidariedade
     Violência
     Acomodação, falta de empenho pessoal
     Falta de iniciativa
     Cultura da vítima
     Mudanças ambientais rápidas causadas pela ação humana
     Lentidão no processo de conscientização e mudança de atitude
     Consumismo
     Intolerância, preconceito
     Materialismo, grandes produções
     Falta de afetividade e respeito
     Inserção da mulher no mercado de trabalho X Maternidade
     Drogas
     Poucos avanços significativos nas áreas da Saúde e Educação
     Fome e guerras
     Banalização da vida
     Desemprego
     Desvalorização profissional
     Desigualdade social
     Qualidade de vida

            Participação da comunidade
     Professores e pais reuniram-se para fazer um levantamento dos aspectos positivos e negativos da escola. Os pontos positivos foram apontados como práticas que deverão permanecer e os pontos negativos deverão ser reavaliados e as práticas substituídas por outras.
        Colocaremos em tópicos os aspectos levantados pelos pais:
         Aspectos positivos
    Segurança na escola
     Qualidade no ensino
     Professores
     Monitores
     Direção
     Organização
     Comunicação com os pais
     Construção das salas
     Aulas de reforço
     Comportamento dos alunos
     Espaço físico
     Localização
     Horta e parque
     Vinculo dos professores com a comunidade escolar
    

     Aspectos Negativos
     Obra na época das aulas
     Cozinha muito pequena
     Estrutura do prédio – piso, telhado, barro, falta de cobertura na entrada
     Demissão dos monitores
     Falta de quadra de esportes e sala de informática
     Bancos externos
     Lixo em eventos
     Limpeza da escola
     Higiene na cozinha
     A comida
     Segurança na escola
     Não atender do sexto ao nono ano
     Portão sem cadeado
     Atrasos no horário da saída
     Ausência de projetos
     Poucas pessoas para atender os horários de entrada e saída
     Ausência da participação dos monitores nas reuniões de elaboração do PPP
     Falta do uniforme
     Falta de cuidado com o patrimônio escolar
     Precariedade do parque
    
                       
    Queremos colaborar na formação de:

     -Pessoas alfabetizadas, letradas e se possível com o hábito de leitura adquirido.
     -Conscientes do mundo em que vivem, responsáveis pelos seus atos e com capacidade para resolver problemas básicos e complexos de sua realidade.
     -Que sejam capazes de desenvolver habilidades e competências para a vida pessoal e profissional.
    -Homens e mulheres com iniciativa e empenho pessoal.
    

    Qual o papel da escola?

  • Alfabetizar, letrar e desenvolver o conhecimento lógico-matemático para a resolução de problemas.
  • Incentivar e estimular o desenvolvimento das habilidades e competências físicas, intelectuais, emocionais e sociais.
  • Colaborar na formação de valores éticos e morais para o bom desenvolvimento nas relações pessoais e interpessoais.
  • Colaborar no desenvolvimento do papel de estudante, na aquisição do hábito de estudo e leitura na escola, no período de aula, para que tenham capacidade de transferir esses hábitos para a vida fora da escola.
  • Favorecer o acesso ao conhecimento em todas as áreas.
  • Promover o diálogo como a melhor forma de resolver situações conflituosas.
  • Incentivar a reflexão como a melhor forma para conquistar a autonomia moral e intelectual. 


PRÁTICAS PERMANENTES

Projeto Leitura


Projeto Horta


Projeto Alimentação


Projeto Dengue










Projeto Meio-Ambiente


    DO QUE NOS ORGULHAMOS
    • Diminuição do índice de violência na escola, por meio de trabalho desenvolvido com valores morais e éticos, regras e combinados;
    • Recreio dirigido e relaxamento antes da entrada em sala, após o intervalo; e 
    • Divisão do horário de refeição e recreio em duas turmas para diminuir o número de crianças, facilitando a alimentação e as brincadeiras no quintal.




    NOSSOS DESAFIOS
    • Melhorar o nível de alfabetização, leitura e interpretação, produção de textos desde a educação infantil.
    • Melhorar o nível do conhecimento matemático desde a educação infantil (raciocínio lógico e resolução de problemas).
    • Garantir que as áreas de Geografia, História e Ciências sejam trabalhadas.
    • Garantir que todas as áreas sejam trabalhadas de forma interdisciplinar.
    • Elaborar o Projeto Político Pedagógico de forma participativa, envolvendo os pais, alunos e demais funcionários da escola.
    • Maior interação e integração família-escola-comunidade.
    • Melhoria e ampliação do espaço físico, proporcionando maior mobilidade e qualidade das atividades físicas, lúdicas e intelectuais.



    

    quarta-feira, 29 de junho de 2011

    Eu Maior - entrevista com Rubem Alves

    Jung e a Educação - individuação


    Freud e a Educação - desejo

    A família no fogo cruzado da educação contemporânea – Julio Groppa Aquino

    A relação entre pais e filhos  parece ter sofrido mudanças radicais nos últimos trinta anos. E para onde essas mudanças apontam?  São essas as questões levantadas pelos polêmico psicólogo Julio Groppa Aquino, que questiona a maneira como pais estão lidando com seus filhos. Um questionamento que produz tantas faíscas quantas aquelas do fogo cruzado da educação.

    Click no título e assista ao vídeo.
    Uma boa reflexão a todos!

    PALESTRA MÁRIO SÉRGIO CORTELLA

    NÃO NASCEMOS PRONTOS - MÁRIO SÉRGIO CORTELLA

    terça-feira, 28 de junho de 2011

    A indisciplina e a escola atual - Julio Groppa Aquino

    http://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0102-25551998000200011&script=sci_arttext


    Este texto é uma versão ampliada do roteiro empregado no vídeo-palestra "A indisciplina e a escola atual", produzido pela FDE/SP, em 1997. O estilo narrativo direto e o tom coloquial devem-se, obviamente, aos objetivos do vídeo. Do ponto de vista dos temas tratados, configura-se inicialmente o baixo aproveitamento e a indisciplina escolar como os impasses fundamentais vividos no cotidiano escolar brasileiro, tomando como recorte a emergência dos "alunos-problema" como uma das principais justificativas empregadas pelos educadores na atribuição das causas de tal impasse. Em seguida, tenta-se rastrear e desconstruir as explicações mais comuns sobre as supostas causas da indisciplina escolar, tais como: a estruturação escolar no passado, problemas psicológicos e sociais, a permissividade da família, o desinteresse pela escola, o apelo de outros meios de informação etc. Por fim, fundamentam-se algumas propostas pedagógicas para uma compreensão mais autônoma da especificidade do trabalho escolar, bem como algumas regras éticas de convivência em sala de aula, de tal sorte que se possa lançar um novo olhar sobre o ato indisciplinado, cujas interpretações mostram-se, na maioria das vezes, de maneira estereotipada.

    Reinvenção da família – Marcelo Carneiro da Cunha


    A família tradicional morreu, viva a nova família! As transformações da última metade do século 20 redefiniram os personagens sociais: as mulheres adquiriram um protagonismo inédito; os homens precisaram se reprogramar, e os filhos passaram a centralizar a vida familiar, agora democratizada. A vida adulta se juvenilizou e estendeu, agora iniciando aos vinte e indo até o sessenta, na busca de uma felicidade contínua, que os leva a construir e reconstruir casamentos. Assistimos ao surgimento da nova família não-biológica, que funciona a partir de outros laços, diferentes, mas não menos intensos.
    Compreender essa nova realidade e traduzi-la é o desafio de hoje, no cinema e na literatura e para este autor de livros e filmes tais como “Antes que o Mundo Acabe”, o inédito longa “Insônia”, ou o novo romance, “Nem Pensar”. Na nova família não-biológica, uma vez que ela não é óbvia ou formada espontaneamente, seus participantes precisam encontrar e construir lugares dentro dessa nova estrutura, a qual requer, acima de tudo, diálogo e trocas de olhares.

    A família contemporânea em cena: novos pais, novos filhos – Mário Corso e Diana Lichtenstein Corso

    http://www.cpflcultura.com.br/site/2011/05/27/a-familia-contemporanea-em-cena-novos-pais-novos-filhos-%e2%80%93-mario-corso-e-diana-lichtenstein-corso-2/

    Acabou a era da estabilidade no casamento, casa-se com essa esperança, mas poucos estão dispostos a grandes sacrifícios para esse fim. A parentalidade e a intimidade doméstica precisaram ser reinventadas depois de retiradas dos clichês familiares nos quais repousavam. A força das famílias contemporâneas nasce de laços distantes da hierarquia e da tradição: na ficção, os pais são tidos como idiotas, mas são amados; as mães se distraem e ausentam, mas costumam ser consideradas inteligentes e atenciosas; os filhos são endemoniados, mas justos. Aos pequenos cabe construir-se através de muita fantasia, aprendendo a administrar conflitos domésticos, problemas conjugais dos pais, ausências. Desde as histórias tradicionais de crianças que se fizeram sozinhas como as garotas de O Jardim secreto e Matilda , até o irreverente menino de Onde vivem os monstros, elas tiraram forças para seguir adiante a partir da capacidade de fantasiar e brincar. As grandes elaborações infantis ocorrem num território que percorre paisagens como o País das Maravilhas, a Terra do Nunca e o quarto de brinquedos de Toy Story. Entre esses recursos de criatividade e magia, o humor, que chegou até mesmo a transformar os clássicos contos de fadas, é a grande estrela, através da qual a autoridade parental é invocada e contestada ao mesmo tempo.

    Café Filosófico - A Existência como Doença (Parte 1)

    segunda-feira, 25 de abril de 2011

    E.M. PRES. TANCREDO DE ALMEIDA NEVES

    QUEM SOMOS
    Fachada da escola


    A E.M Pres.Tancredo de Almeida Neves localiza-se na região central de Ubatuba, na Av. Rio Grande do Sul, nº 600 e atende, atualmente, 1309 alunos, distribuídos em Período Diurno com Ensino Fundamental de 6º a 9º ano (911); Período Noturno: Ensino Médio Integrado ao Técnico (cursos de Contabilidade, Administração e Turismo); Pós-Médio em Técnico em Meio Ambiente e Guia de Turismo e Educação para Jovens e Adultos de 6º a 9º ano (398). Somos uma equipe de 82 professores, 37 funcionários, uma Psicóloga Escolar e Equipe Gestora composta por uma Diretora, duas Vices, e uma Coordenadora.


    NOSSO COMPROMISSO

    Projeto Satélite


    Laboratório de informática

    A nossa prática educativa, com o compromisso de elevar, sistematicamente, a qualidade de ensino, parte de uma Gestão Democrática que busca cultivar, essencialmente, a valorização da ética, da diversidade, do meio-ambiente, da responsabilidade social e do contínuo auto-aperfeiçoamento para que nossos alunos sejam capazes de dimensionar e redimensionar conhecimentos e contribuir para o bem comum. 


    PRINCÍPIOS NORTEADORES

    Sinalização da escola com placas em Libras

    Vice-campeã da Gincana da Solidariedade 2010

    Ação social na comunidade Emaús


    O dinamismo que permeia nossa escola é a busca permanente de processos inovadores de ensino-aprendizagem através do estímulo ao pluralismo de ideias e ao desenvolvimento e aplicação de novas concepções pedagógicas. A filosofia norteadora de nossas ações são os quatro Pilares da Educação descritos pela UNESCO: Aprender a Fazer; Aprender a Ser, Aprender a Conhecer e Aprender a Conviver.


    PRÁTICAS PERMANENTES

    Campeonato de Xadrez e Feira Cultural



    Abertura da Semana Técnica


    Viagem técnica

    Entre muitas práticas, temos como principais a Feira Cultural que, por meio da interdisciplinaridade, integra os dois períodos do Ensino Fundamental; diversas Viagens Culturais e Técnicas (Museus, Exposições, Teatro, Feira de Vestibular, etc); incentivo à participação em eventos culturais e esportivos; Atividades comemorativas (Carnaval, dia do Turismo, dia do Contabilista, dia do Administrador, Dia da Consciência Negra, Formaturas); Campeonato de Xadrez; Bingos e Festa Junina; Projetos( “Caminhando por Ubatuba”- objetivo de despertar o gosto pela natureza e sua conservação; “Semana Técnica”-objetivo de aprimoramento profissional; “Cidadão Econômico”-objetivo de despertar o interesse pela economia por meio de levantamento de preços dos produtos de Cesta Básica e Serviços; “Assessoria Empresarial –objetivo de despertar o interesse pela profissão); Vestibulinho para acesso aos cursos de Ensino Médio Integrado e Pós-Médio.


    AVANÇOS  

    HTPC por área e por ciclo

    Leitor do mês


    Atendimento psicológico e orientação para professores, pais e alunos 

    • Participação dos alunos representantes de sala e respectivos professores conselheiros nos CCs; 
    • HTPC por ciclo e por área; integração e participação dos alunos dos três períodos da escola em todas as atividades programadas; 
    • melhor índice da participação dos pais nas reuniões de Pais e Mestres; melhoria do atendimento da Biblioteca (Projeto Mais Leitura - Leitor do Mês, Concurso Marca-página, Sarau, ampliação do acervo);
    • atendimento psicológico e orientação para professores, pais e alunos; 
    • projetos de música e dança;
    • instalação da Sala de  Recursos com respectivos profissionais;
    • ampliação do material técnico-pedagógico.

    Planetário na escola


    DESAFIOS


    Dar continuidade ao trabalho atual, sempre visando a uma escola de qualidade e excelência. Como prioridades: 
    • buscar garantir o domínio das competências básicas de 100% dos alunos; 
    • praticar a Pedagogia de Projetos; 
    • fortalecer o vínculo família/escola; 
    • assegurar o processo de inclusão aos alunos com NEE; 
    • estreitar a relação entre as escolas Anchieta e Tancredo; 
    • revisar a Matriz Curricular dos cursos de Ensino Médio Integrado; 
    • abrir novos cursos técnicos; 
    • incentivar os professores na orientação e pesquisa dos alunos do Ensino Médio Integrado para o TCC; 
    • utilizar a Informática no Reforço Escolar.
                                  
    Festa Junina


































      E. M. Gov. Mário Covas Júnior

      “As aprendizagens escolares são uma condição
      fundamental da cidadania. Ninguém é cidadão, de corpo inteiro,
       se não conhecer a língua e a história, a matemática e as
      ciências, a filosofia e as artes.” António Nóvoa
      Hora de colocarmos em prática...

      Quem somos?
      A Escola Municipal Governador Mário Covas Júnior, situada à Rua da Cascata, nº 781 no bairro do Ipiranguinha, conta com a participação da equipe gestora: Marisa da Silva Toledo (diretora), Renata Cristina de Paula (vice-diretora) e Sandra Regina de Matos Guimarães (coordenadora).
                  A escola atende alunos do Ensino Fundamental, ciclo I e II, com um total de 597 alunos e também o Projeto Travessia que atende 20 alunos.
      
      Estudo e reflexão em grupo
      
      Nosso compromisso:
                  Buscamos meios para que os alunos possam sanar suas dificuldades de aprendizagem, proporcionando a formação de indivíduos úteis à sociedade. Tendo como meta, a construção do conhecimento, favorecendo sua atuação no meio em que está inserido, quer seja no convívio familiar ou social.
      
      Carnaval: festa da reciclagem
      
      Princípios norteadores:
                  Levando em conta que a educação é ao mesmo tempo um processo individual e um processo social que acontece por meio das inter-relações, esta Unidade Escolar busca referências em algumas tendências existentes no sistema pedagógico, tais como: Jean Piaget, Vygotsky, visando fundamentalmente o atendimento do indivíduo enquanto um ser total, seja criança, jovem ou adulto, com direito a um processo contínuo de aprendizagem e não fragmentado.
      
      Concurso de Fantasias de Material Reciclado
      
      Práticas permanentes:
                  Como práticas permanentes vale destacar os projetos referentes ao meio ambiente focando a reciclagem e os cuidados necessários como a preservação do mesmo; como também a realização de trabalhos de conscientização sobre a Dengue, problema enfrentado no município.  Os alunos encaminhados ao HRP participam ainda de um projeto em parceria com os monitores da APM visando a elevação da autoestima dos mesmos.  
      
      Exercícios de relaxamento
      
      Avanço
                  Conscientização por parte dos professores em relação à prática pedagógica abrangendo possibilidades de um trabalho voltado à reflexão, possibilitando a discussão sobre as dificuldades enfrentadas em sala de aula. Surgindo então, a necessidade de elaboração de propostas para tentar resolvê-las.
      
      Exposição sobre dengue: conscientização da comunidade
      


      Desafio
                  Uma escola que faça a diferença na vida de nossos alunos, com os mesmos propósitos e objetivos, almejando a formação do ser como um todo, para que sejam capazes de desenvolver suas habilidades e avancem em seus conhecimentos, obtendo um rendimento positivo no IDEB, SARESP e Prova Brasil.